educação com
afeto para
a diversidade

EnglishPortugueseSpanish

educação com
afeto para
a diversidade

Convidado do Mês

É muita emoção para a família ouvir uma criança balbuciar as primeiras palavras. Fica toda aquela expectativa para saber quando os pequenos vão dizer “papá” ou “mamã”. À medida que crescem, o vocabulário vai aumentando, assim como os desafios para os pais, principalmente o de começar a preparação para ler.
Para auxiliar os filhos no processo de alfabetização, é comum os pais comprarem livros que ensinam o alfabeto. Porém, para o professor Carlos Nadalim, coordenador pedagógico do site “Como Educar Seus Filhos”, é preciso saber o melhor momento e a maneira correta de usar esses livros.
Segundo Nadalim, muitos pais acreditam que por meio desses livros ou músicas estarão preparando os pequenos para o aprendizado da leitura. Mas, antes de ensinarmos às crianças os nomes das letras e como reconhecê-las, precisamos apresentar-lhes os ‘sons’ que elas representam. “O ideal é ir do ‘som’ para a letra”.
“As letras são símbolos, o alfabeto é uma convenção. Não se deve começar pela convenção, que é arbitrária, para só depois chegar a algo que se consegue realizar de forma natural, como os ‘sons’ que compõem as palavras”, diz o especialista.
Mas o que fazer se seu filho já aprendeu os nomes das letras ou se você já comprou para ele um livro que ensina o alfabeto? Nesse caso, o professor Carlos sugere que se explicite para a criança a parte crítica do nome da letra. Por exemplo, no caso da letra “b”, a parte crítica é o “som” inicial [b].
“Sempre que usar tais livros, verá que existe uma imagem associada à letra. Ao lado do ‘b’ aparece a figura de uma bola ou de um balão. Ao lado do ‘c’, a de um cachorro. Aproveite esse material e enfatize o ‘som’ inicial dos nomes dessas imagens” – relata.
O professor Carlos cita ainda que o escritor Mario Quintana tem uma obra muito útil para o aprendizado das letras: “O batalhão das letras”, em que as letras e os seus nomes são apresentados às crianças em forma de quadrinhas. A letra “f”, por exemplo, é introduzida assim: “Com F se escreve FUGA, FRADES, FLORES e FORMIGAS. E as crianças malcriadas, com F é que fazem FIGAS.
Outra dica é nomear as imagens para seu filho e destacar os “sons” iniciais das palavras que aparecerem nas quadrinhas. O especialista diz que, depois de algum tempo, é possível perceber os filhos se divertindo com essa atividade. Às vezes, sozinhos, eles começam a pronunciar palavras destacando os sons iniciais, imitando a ênfase dada pelos pais, ou a brincar com os nomes de familiares e amigos.
E como foi a experiência de ensinar as primeiras letras pro seu pequeno? Compartilhe com a gente! Vamos adorar saber!

Compartilhe

Veja mais posts

Prêmio Escola Diversa

Em sua primeira edição, escolas das redes pública e privada  podem participar, o Prêmio Escola Diversa, foi criado pela Piraporiando, tem a proposta de dar

Compartilhe

Veja mais posts

Prêmio Escola Diversa

Em sua primeira edição, escolas das redes pública e privada  podem participar, o Prêmio Escola Diversa, foi criado pela Piraporiando, tem a proposta de dar

Assine nossa Newsletter

RECEBA NOSSAS NOVIDADES

Preencha o formulário que entraremos em contato com você

Open chat
Como posso te ajudar?
Olá, ...✋🏾
Como a Piraporiando pode te ajudar?